quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Minha Trip com Shiva

Você viria à India? 
E ai povo, como ceis taum?!

Então... to aki na cidade dos panos.. jaipur... lugar chiq sô! Quer dizer, chiq no sentido de legal, massa... porque a cada esquina.. como de costume... tem sempre um pedinte a procura de um branquelo pra estorva! Parece que os britânicos acostumaram mal esse povo.. sab?! Ontem mesmo fui quase trucidado em frente ao Mc Donalds... eram 3 ambulantes e 3 pedintes... ao mesmo tempo! Loucura... pra não dizerque era engraçado.. até! Os kras queriam, por que queriam, que eu comprasse um marionete de pano.. que é muito comum aqui! Eu que num so bobo, dei de migué (mal ae pai) que já tinha... e falei que tinha pagado barato... neles! Mano... o sujeito queria me vende mesmo assim!!! E te digo, abaixo o preço, quase 75%! Fico pensando qto é que esses kras pagam?! Pra baixar o preço tão assim... o saco é discutir e barganhá-los! To com a promessa de leva roupa daqui pra ai... bem, a cada loja que entro... pra faze pesquisa, vendedor da saltos de felicidade quando descobrem meu interesse... os preços despencam de uma tal forma... que até parece que a crise tá é aqui!!!!

Anyway... Minha viagem foi punk pra caralho!!! me fudi de a rodo! Comprei uma mala, dessas que você põe o guarda-roupa dentro, 90 Litros... justamente pra carregar a parafernália toda na volta... e num é que ela duro 5 min!!!... isso porque num tava nem à metade cheia. Foi o tempo deu entra no rikshaw... e ir pro banco... Depois disso a alça rasgo...(simples assim) e tb me aparece um rombo em seu fundo...da costura que se desfez... eh mole?! Mole é aguenta minhas loirices... Produto chinês, vou espera o que?!

Bem, feito que faltava... ainda.... umas 4 hrs pra viajar... recorri ao parceiro indiano pra me ajudar! Arjun, disse que tinha uma mala dessas... e que podia emprestar. Doce ilusão, num é que sua mãe a jogou fora... e acabei ficando com duas mochilas de escola! Realiza ai, eu numa cidade a caminhar... com as mochilas pra lá e pra cá.... Doe-me os ombros só de lembrar!

Cheguei aqui fui pro um pico longe pra burro .. só por que, havia promessa de não pagar pra ficar... O problema fora que só preço pra ir, já pagava minha estadia em outro lugar!
Posto que fora um desconforto tudo isso... mudei pro apê de outro sujeito, amigos de amigos de amigos indianos... povo solidário!

O kra é gente boa... marinheiro, credita...?! Unnnnnnn... tendi tudo, querida! Hahaha... Bem, credite ou não... o fato é que aquela musiquinha... MARINHEIRO SÓóóó! Agora faz sentido pra mim... Diz que ganha uma nota viajando pelo mundo! Coitado, imaginar que o ficara a deriva.. por meses á fio... Isso explica tantos amigos o visitando no apê! Bem, pensa que tem um apê e um carro com 25 anos.... escolhas da vida... Eu, particularmente fico feliz com a minha!! Agora, pra aqueles que se encantaram... com essa nova experiência... Em mais ou menos 7 anos de experiência trabalhando duro é claro!... vc pode ser capitão.... e fatura ai... por volta de uns 40 mil.... reais.... mole?! Ou sobe?!


Bem a visita a cidade foi muito boa... Levando em conta que visitei belas ruínas, que por via ainda estavam sob utilização... Fiz algumas compras, já que o pico é pra isso! E tive a possibilidade de ver uma amiga de faculdade... Mundo pequeno, né? Ela veio na mesma que eu... tá terminando seu trampo já... e logo menos tá viajando!

Numa das noites conheci um kra que ficara-me atazanando pra saber sobre as mulheres do Brasil... Bem, até ai nem era e nem será o último... Afinal, se têm algo que é tão famoso quanto nosso futebol, é as nossas mulheres! Os carnavais vêem de brinde... nessa!

E isso, num é algo leviano.. ACREDITEM!!! Parece que a nossa terra é afrodisíaca... circundada por algo místico presente nos desejos mais particulares do ser humano!
Só o ato de falar: brasil... é algo que causa imponência entre os machos e levanta um ar de profunda curiosidade entre as fêmeas...

Também, k entre nós... esse povo num sabe chegar em mulher não! Imagina que as moças tão aqui sozinhas por meses só a base de chocolate... E os caros ainda têm medo que elas procuram algo sério... Fala sério!

Enfim... ser sul-americano, sub-desenvolvido... Isso pouco importa! O negócio é que agente é brasileiro... isso com certeza adquiri status e soa mais atraente do que qualquer outro país.


O indiano em jaipur, por sua vez, me gastara um bom tempo.. querendo saber sobre peculiaridades do método de abate... brasileiro!

Kra, pra eles chegarem em mulher aki,,, em um saco! Serio mesmo... num vô nem me delonga.... porque só isso da um post novo!

Enfim, o sujeito era gente boa! Devia ter oque? Minha idade, talvez? Termino a facu... quer trampa... blá, blá, blá... Também curtia zuar... E havia me convidado no dia seguinte para dar um passeio acompanhado de umas de suas amigas...

Unnnn, Brasil abrindo portas!!!

Eis, que no posto dia,... fomos buscá-la. E no caminho me mostra um pequeno book de fotos e textos que havia feito para uma outra garota por quem se apaixonará. Apesar da praxi vulgaridade... isso me suou muitooo familiar... A garota entra no carro... ela devia ter uns 17 anos... sua figura e postura.. na hora me lembrara Vinicius,
... sua alma, uma estrela inocente. Seu corpo uma rosa fechada... Não demora muito e percebo seu afer pelo colega... que muito longe, está a pensar no sua paixão e livro que tem nas mãos... A flor da idade
Resultado é que não dera muito tempo... em um bar que nos encontrávamos .... ela pede pra ir embora... O sujeito nega e diz estar atado... joga as chave do carro... no meu colo e fala... leva ela lá!

KRA... cê tem noção?! Eu o ser mais navalha dirigindo na INDIA!!! Bem, como ela morava perto... e era pouco provável que eu me perdesse... decidi levar... Mesmo por que, queria experimentar a sensação de buzinar eloquentemente...
Era uma oportunidade única de por pra fora todos os constrangimentos que tive com esse barulho atormentador...
E confesso... foi um deleite!
Eu buzinava, pra acelerar, pra diminuir, pra virar, e óbvio... pra todo congestionamento que encontrava... Muito mais prático que dar sinal.. acreditem!!!!! FIZ UNS 3 ou 4 motoqueiros olharem desconfortáveis pra mim!! Num era pra menos... eu chegava manso.... com farol baixo na suas traseiras.. daí ligava o alto e buzinava... chacoalhando a cabeça... e sorrindo amarelo...

- Pô, sem carteira... fazendo a maior arruaça no trânsito... Tá pedindo pra arrumar problema...?!

-Pior que não... Isso meio que era um comportamento padrão, talvez um tanto exagerado, confesso. Mas nada que se sobressaísse em meio à orquestra de motos, carros, caminhões, ônibus, pessoas, vacas...

A menina, no começo, achou estranho... ela num era de fala muito... mas depois que viu que eu tava de onda... achou engraçado!!!

A viagem transcorreu tranquilamente, fato que não existem fuscas na India. Logo, não houve acidentes...

Se bem que vi um na minha frente! O primeiro, no lugar mais perigoso pra se dirigi do mundo!
O sinal abriu o motoqueiro saiu... mas acabo se espremendo entre dois carros que o fecharam... levando-o ao chão, num tombo cinematograficamente cômico! Foi um tombo bobo, pernas pro ar... a moto sambando... divagarzinho.. Dava pra ver como se fosse em câmera lenta.....provavelmente nada lhe ocorrera! Eu acho...

O povo em geral dirige devagar aqui... PELO MENOS!!! Hahaha, lembrei de outra coisa que eu fazia, dirigir devagar... na pista da direita! Num tava nem ai... O sujeito vinha e buzinava horrores... eu respondia...,buzinava também!


Quando sai da cidade... para então visitar o famoso TAJ MAHAL.. as coisas começaram a se complicar...

Quero deixa bem claro que a partir de agora TENTAREI ser conciso!

Primeiramente, dei falta do meu dicionário de bolso... provavelmente o deixei no apê do marinho pouco só... até ai nada demais... talvez me encrespaste em algumas palavras.. ou capítulos, mas nada que uma releitura não concertasse...

O problema foi quando tava chegando lá pelo meio da viagem...

A idéia era ir a delhi por trem... e de lá pegar outro até agraa (city to Taj)!

Faltando duas estações para meu destino, descubro que o próximo trem que deveria pegar.. na verdade se encontrava em outra estação. O que me obrigava a pegar um rikshaw e gastar mais uma hora até o preterido destino.
Faltavam duas horas para sua partida... logo estava tranquilo!
A India, no entano, é incrível, ela sempre mostra algo novo para surpreendê-lo.
Não deu outra... eis a tal tranqüilidade.. se desvaneceu em menos de 10 minutos. Quando o trem para por mais de 1 HORA... faltando apenas a estação que eu deveria desembarcar.

Nessa hora.. eu surto! Xingu a maquina de lata.. dou chute na porta, já pressentindo o pior!

Shiva não gosta desse tipo de comportamento... Espera se que seus filhos, ou seja lá o que somos pra ela, saibam, na terra da yoga, a se portarem e terem paciência.

Dito e feito...

Quando o trem, enfim, chega à estação... me deparo com a maior manifestação sob-humana dentro de uma plataforma... Era tanta gente que não era possível enxergar o chão...
E, em meio à tamanha confusão, sai o brasileiro no desespero pra chegar à rua... até então.... uma miragem a tamanha multidão!

Vale, aqui, ressaltar que nessa altura da viagem estava carregando 3 mochilas.. 1 com presentes e outras 2 com os demais acessórios da viagem.. entre eles o lap top.. ao qual estou escrevendo...

Bem... o lap op tah aqui! Mas.................. no encoxa, encoxa.. sinto algo tocando minha traseira... era tarde demais... surrupiaram minha carteira!

Juro que a senti saindo do bolso. E, óbvio, ao virar me... não havia ninguém mais por perto...

Ahhhh... fui tomado por um acesso de chilique! Bati o pé falei à mãe de todo mundo.. mas de nada adiantara...

Provavelmente só shiva... me ouvira... e rira! Claro...

Na carteira... havia só uma coisa importante... o cartão de crédito!!!!
O resto... passagem, passaporte... e maior parte do meu dinheiro, estavam carregadas junto ao corpo... numa bolsa presa entre meu corpo e camisa!

- Burro!!! por que não se ajeitara antes...? por que não protegera a carteira? Por que não pora a porra do cartão junto aos outros documentos de valor?

O leite já havia sido derramando... o melhor era ir até a estação preterida e ver no que dava...

Por ironia, ou não (como disse Shiva brinca com seus irmãos), o trem para agraa estava 2 horas e meia atrasado! Deus santo amado... dos males... pelo menos verei o Taj Mahal! Até que não me dei tão mal...

Cheguei à cidade por volta das 22:30... Parecia que cidade havia morrido! Nenhuma alma penada na rua... estava tudo deserto... a rua nua!

O som do ambiente era o vento frio cortando o rosto...

Procuro um rickshaw e peço pra que me leve a um hotel barato (200 ruppeas).
Na altura do campeonato... nem o pior dos chiqueiros ia se mostrar solidário as minhas tentativas de barganha.
Fato que depois do sexto hotel... decido pagar o dobro pra não acabar por dormir na rua...

Na manhã, acerto com o mesmo rickshaw para que me pegasse e levasse até o Taj... Lá, tinha em mente, ver o sol nascente.., na esperança de que seus raios tocassem as frias pedras de mármore do grande mausoléu, fazendo seu opaco branco refletir o brilho rosado da centelha solar, que aos poucos caminharia para o alarajando, conforme a cadência do astro.

No portão, no entanto, descubro que por algum motivo de segurança, o Taj só abriria 40 min... depois do que havia planejado!

Excelente... pulemos o rosa... e vamos direto pro laranja, antes que eu fico vermelho de raiva! Já que só havia dormido 3 horas...

Lá.... minha maquina... depois da terceira foto... pede arreio! Exatamente 3 fotos e merda da bateria vai pras cucúias.. Thanks Shiva!

Consigo alguma fotos a mais.. graças a boa vontade de alguns turistas que me emprestam sua bateria... pra que eu guarde algumas recordações.

Na volta... percebo que não tenho o endereço do hotel.... só o nome, estampado no chaveiro do que seria o meu quarto!

Demoro 1 hora... pra achar o hotel... Isso por que o rickshaw disse saber aonde este localizava-se.

No hotel... eu chill out, some how! O lap top… era um companheiro, tv series, games, fotos... e qual tal...

Faço o check out.. e me dirijo à estação... Descubro que meu trem estava atrasado... 40 min...

Bem... me ajeito num canto... e brigo com o sono... enquanto releio pra passar o tempo.

Eis que o trem atrasa mais 1... hora

E depois mais 1!

Jóia! Agora tenho algo a mais pra me preocupar... já que tenho outro trem pra pegar... de volta a Mumbai.. 2 horas... depois que esse chegasse a estação!

O trem.... atrasa mais uma hora... no percurso...

Mordo os lábios pressentindo o pior... e sinto um nódulo em seu canto inferior... Característico sinal da minha amada estaloficocos.. ao qual sempre surge nas horas mais inconvenientes.... as de tristeza, e baixa resistência.
O lábio agora perdera sua cor rosada em torno do nódulo, adquirindo um tom pálido. Tocando-o com a língua levemente... já é possível sentir a sua leve protuberância remanescente...

E... obviamente... perco o trem!!!!

Mártir narcísico... passarei as próximas duas semanas... de celibato! O que será dos afagos... da meu fúnebre romance... com a princesa indiana a qual.. guardei até agora... tantos agrados e confissões (espere novas “postações”!!!).

Os kras do trem me dizem que poderia pegar ônibus, pois em geral esses trens sempre atrasavam... (ESSES?! VOCÊ QUER DIZER TODOS, NÉ?)... ou pelo menos, ter adiantado minha passagem.. pego algum trem no horário que havia chego a estação (COMO SE SOUBESSE DE TODAS ESSA INFORMAÇÃO!!!)

Bão... Em razão de o meu visto ser do tipo estudante, fico impossibilitado de contar com a cota para turistas no trem... Isso significa que tenho de brigar com cada singular indiano pra ter uma vaga no trem... To bem... To bem... na fita!


Quero abri um parêntese sobre esse relato... pra explicar como venho me sentindo... considere uma confissão... visto que para essa ou qualquer outra tragédia, personagens levianos não são dignos de contar como parte desse ato.

Ao avistar das luzes da estação... sinto a vontade imensa de chorar... por tudo que veio me ocorrendo, mas, ainda sim, nenhuma lágrima brota do meu olhar... Não sei bem explicar, mas era como se a única coisa que se desejava era voltar... Pro Brasil, que era meu lugar. Eu nunca entenderia aquele pais.. e definitivamente de longe se parecia com as férias que eu quis!... Com os olhos vedados pela saudade.. sinto-me indiferente a tudo a minha volta... A tristeza acha seu encosto. Nada seria acalanto! Poderia ligar pro meu amigo... o brasileiro que mora comigo.. ou minha princesinha indiana, ao qual mantive um contato diário. Mas infelizmente tais characters... seriam, por sua brevidade em minha vida, incapazes de me fazer ouvir. Precisava de algo que fosse substancial! Alguém, cujas palavras dissessem, com uma sabedoria impar e intimidade par, exatamente o que eu precisava escutar.

Na estação, com a perda do trem, penso no pior. Seria impossível arrumar passagens naquela altura do campeonato... Mas, brasileiro num desiste nunca né?! Pois é, eu já havia faz tempo... Num tinha idéia do que faze... Com não muita grana no bolso... teria de arrumar um hotel por perto... e no dia seguinte... rezar por um milagre. Se fosse de ônibus, demoraria dias... De trem, pra conseguir a passagem seria meses...

Dirijo-me até a guichê... pra receber parte do dinheiro perdido pela perda do trem.. Nela, talvez em face de tanto desencanto.. talvez pela mera curiosidade.. o indiano, me pergunta...se tenho algum problema...

O sujeito não aparenta se comover muito com o que me houvera ocorrido, apesar dos meus esforços... Imagine quantos estrangeiros já não passaram por lá com o mesmo problema...! Mas mesmo assim ele resolve me ajudar.
De que forma?
Esperar... (como havia fazendo... desde de que cheguei nesse aqui)
Rezar pra que alguém tenha cancelado seu ticket... tenha-o comprado e cancelado na naquela estação! Pois assim eu poderia ser o primeiro da fila!
Bem... até ai.. num creio mais em nada...
Como poderia receber a notícia a qualquer momento... decido esperar em uma espécie de fast-food franqueado que tem na maioria das estações da região.

O lugar, como todo fast-food, seguia as regras arquitetônicas e de ambienrtalização ocidental... precisamente norte-americanas... Limpo.. Interessante... Organizado... Tudo como manda a praxi Mc´Donaldiana...
Como iria passar algumas horas... decido procurar um lugar com tomada onde pudesse ao menos abrir meu lap top... e escrever algo! Estirpar um pouco dessa energia que me assolava..
Infelizmente... as únicas tomadas disponíveis se encontravam na parte aberta do estabelecimento.. onde fazia uma frio da porra!

A partir desse momento... shiva começa a mostrar sua outra cara!
O gerente do lugar, me vê.. no meio daquele frio... escrevendo algo... sem dar a menor atenção a nada.. sem expressar um sorriso.. e totalmente aquém de tudo em volta!
Comovido, ou por gentileza.. ou por puro interesse mercadológico... me agrada com copos de chá.. e café! Sem se quer me perguntar se desejo ou não.
Quando me dirijo ao caixa, descubro que fora por conta da casa...
Se fosse no Brasil... Eu jurava interesse, estratégia.. ou algo do gênero!

Mas aqui... na India... marketing é algo totalmente abstrato! Jamais ele iria agir de tal forma... Não importa o lugar... desde de Mc´Donalds a empresa aérea... Benevolência não existe!

Bem, eis que essa pessoa, chamada Manish, agira de boa fé.. Valha-me a expressão!

E, por conseguinte... depois de longas 4 horas.. de espera... eis que minha passagem surge.
No lugar mais caro do trem é óbvio! Mas até ai... o que viesse tava ótimo...
Reclamo, não! Se a viagem me custara uns 50 dólares mais caro.. Tá valendo!
Pelo menos cheguei são e salvo em Mumbai... e tenho tempo pra fazer algo que até então me preocupava... A extensão do meu visto.

Bem... só pra você ter uma idéia.. de como são as coisas aqui.
Hoje é quinta feira... dia 3. Na semana toda... fiquei por conta disso... Meu visto acaba amanhã... e ainda to sem essa bendita extensão... Já podem me considerar um clandestino aqui na India...

Anúncios

o que ando ouvindo


Get a playlist! Standalone player Get Ringtones

Comments

>